Repovoar a alma (fotopoema)

Às vezes preciso ficar sozinha para repovoar a alma.

Ultimamente tenho lido muito sobre introvertidos/extrovertidos. Isso tem me feito muito bem, pois descobri que não tenho nenhum problema nem nada, só sou introvertida! Gosto de estar com pessoas, tenho amigos com quem adoro conversar, mas muitas (muuuuuitas) vezes tenho de ficar quietinha no meu canto. Também me fez ver com mais compaixão os extrovertidos à minha volta. Confesso que, muitas vezes, cercada por barulho/luzes/conversas (em festas, reuniões, visitando alguém, até num dia normal de trabalho), me sentia super acuada e não entendia por que as pessoas se colocavam (e me colocavam!) naquela situação super exaustiva. Estou compreendendo que as pessoas reagem de forma bem diferente aos estímulos. E este fotopoema é uma representação fotopoética (capaz!) disso tudo que escrevi 🙂

Categorias: Filosofando sobre a existência | Fotopoemas

Deixe uma resposta